Como A Medicina Chinesa Vê as Emoções

Denominada como um conjunto de práticas desenvolvida na China há milhares de anos, a Medicina Tradicional Chinesa fundamenta-se numa estrutura teórica sistemática e abrangente de natureza filosófica. Como espectrum para a base de suas teorias, a Natureza é o foco chave para o entendimento das funções dos orgãos, da mente e do espírito. A busca do balanceamento das energias vitais é o carro-chefe para manter-se saudável.

O Termo chinês para o que nós traduzimos como "emoção" é "ging" este é composto por dois radicais, um que simboliza "coração" e outro que é, em parte fonética e em parte transmitindo a idéia de "crescimento das plantas". Isso ocorre porque o pictograma indica a cor verde das plantas em crescimento, é composto pelo radical para a vida (sheng)

A palavra "emoção" em si não é, em minha opinião, um bom termo para indicar a visão chinesa da causa "emocional" da doença. A palavra "emoção" deriva do latim e se refere a "e-movere", ou seja, "sair, mover para fora", é usado para indicar qualquer sentimento da mente "para fora em movimento" ou de ser movido "como distinta da cognitive” do estado de consciência. Neste senso, o termo "emoção" pode se referir a qualquer sentimento, como medo, esperança, alegria, surpresa, desejo, aversão, prazer, dor, etc, é, portanto, não inteiramente apropriado como um termo que denota as emoções como pretendido na Medicina Chinesa como causas de doença. Algumas das emoções que acabei de mencionar (surpresa, por exemplo) não são causas da doença, mas são emoções.

É interessante notar que a palavra usada para indicar um sofrimento da mente (como são na Medicina Chinesa) originalmente era "paixão" em vez de "emoção". A palavra "paixão" deriva do verbo em latin "patire", que significa "sofrer" e isso, seria uma melhor tradução da palavra chinesa "ging" no contexto das emoções como causas da doença.

Sabemos que as emoções desempenham um papel importante em nosso desenvolvimento evolutivo e, além de se tornar causas da doença sob certas circunstâncias, eles também desempenham papéis positivos. Por exemplo, a tristeza pode fortalecer os laços socais; a raiva nos permite mobilizar e sustentar força em níveis elevados; a vergonha assegura a ordem social e a estabilidade; o medo motiva-nos a escapar de situações perigosas, etc. (Ref.: Lewis M, Haviland-Jones JM (eds) 2004 Handbook of Emotions. Guilford Press, New York, pp 258-260)

Damásio (1999, The Feeling of What happens - Body and Emotions in the Making of Consciousness. Harcourt, San Diego, p 50.), faz uma distinção interessante entre o sentimento e a emoção. Ele diz que os sentimentos são direcionados internamente e são privados, enquanto as emoções são voltadas para fora e são públicas. Damásio afirma que existem sentimentos dos quais estamos conscientes de sua existência porém há outros sentimentos que não são conscientes. Na página 135, Damásio diz: "Um organismo pode representar, em padrões neurais e mentais, o estado que nós criaturas conscientes chamamos de sentimento sem nunca saber que o sentimento está ocorrendo." Esta é uma distinção interessante e que apresenta semelhanças intrigantes com a Medicina Chinesa.

As emoções são estímulos mentais que influenciam nossa vida afetiva. Sob circunstancias normais, elas não são uma causa da doença. Dificilmente qualquer ser humano pode evitar ser bravo, triste, magoada, preocupada ou com medo em algum momento de sua vida. Por exemplo, uma morte de um ente querido provoca um sentimento muito natural de luto e tristeza.

 Ciclo Vital das Emoções segundo a Medicina Chinesa

Ciclo Vital das Emoções segundo a Medicina Chinesa

Emoções tornam-se uma causa de doença apenas quando estas são de longa duração ou muito intenso. Se uma determinada situação familiar ou no trabalho nos irrita ou nos deixa frustrado de uma forma contínua, isso vai afetar o fígado e causar uma desarmonia interna. (Ilustrarei cada sentimento e sua emoção representativa nos próximos artigos) Em alguns casos, as emoções podem se tornar uma causa de doença em um tempo muito curto se forem suficientemente intenso, como por exemplo o choque.

Na Medicina Chinesa, as emoções (concebido como causas da doença) são estímulos mentais que prejudicam a circulação de Qi e perturbam a Mente (Shen), o Espírito (Hunt) e a Alma Corpórea (Po) e, através destes, eles alteram o equilíbrio dos Órgãos Internos e da harmonia de Qi. Qi é freqüentemente traduzido como energia vital, força vital, ou fluxo de energia. Qi é o princípio central subjacente na Medicina Tradicional Chinesa e nas artes marciais. A tradução literal de "Qi", é o sopro, ar ou gás.

O estresse emocional é uma causa interna de doença que danifica os órgãos internos diretamente e é obviamente a principal causa de desarmonia mental-emocional. Por esta razão, a Medicina Chinesa geralmente se refere ao estresse emocional como uma causa "interna" da doença e o clima ou ambiente como causa "externa" da doença. Por outro lado, e esta é uma característica muito importante da Medicina Chinesa, o estado dos órgãos internos afeta o nosso estado emocional.

A interação mútua entre as emoções, os órgãos internos e a unidade do corpo e da mente é um dos aspectos mais importante e distintos da Medicina Chinesa. Como exemplo, um prolongado estado de raiva irá afetar o fígado e, inversamente, uma desarmonia do fígado (talvez a partir de uma dieta irregular e o excesso de trabalho, por exemplo) irá causar um desequilíbrio emocional e fazer com que a pessoa torne-se irritada. Você já notou quantas pessoas se envolvem facilmente em brigas quando estão bebadas?

Nesse primeiro momento, gostaria que vocês ficassem com uma pequena idéia de como os orgãos se relacionam com as emoções, por isso mencionei o fígado, mas irei abranger o tema mais para frente. Nos próximos artigos irei classificar cada um dos orgãos e suas relações com as emoções. Como as emoções afetam nossa saúde e como podemos previnir para que o desequilibrio não ocorra.

Deixe seu comentários, perguntas ou sugestões.

Até a próxima.


Siga-nos no twitter: http://twitter.com/Higeia_Saude

Siga-nos no facebook: https://www.facebook.com/HigeiaSaude

 

A Busca do Sentido da Vida Começa Aqui!

 

Higeia Espaço Cultural e Terapêutico

Rua Teodoro Sampaio, 352, conj. 48

Tel: 3061-0410 - email: info@higeiasaude.com.br