Relacionamento ou Casamento?

Na experiência clínica são frequentes as situações onde casais que vivem juntos denominem-se casados.

Por vezes, declaram que documentaram essa condição através da União Estável ou, por necessidade de legalizar a condição de casados o fizeram  através do casamento no Civil. 

A conotação de um contrato fica clara nestas situações. Dizem até que são casados de papel passado.

Mas a questão é, se estas pessoas estão de fato casadas ou  se estão num relacionamento. Então, o que vem a ser relacionamento? E  qual  significado se dá ao casamento?

Onde entra o Amor no relacionamento? E no casamento? O que é relacionar-se com o outro? E casar-se?

Questões complexas!

Não iremos consultar os filósofos por hora. Vamos nos ater ao Amor.

Quando duas pessoas resolvem partir para uma vida em comum muita coisa já aconteceu. Muita coisa foi deixada para trás. Muita ilusão ocupa o lugar da realidade atual. Aí começam os conflitos!

G. é uma bela mulher de 33 anos, graduada em Ciências Sociais, bem sucedida profissional e socialmente. Casou-se há 8 anos com S. de 34 anos,  prestador de serviços e atualmente desempregado. G. assumiu as contas da casa e a prestação mensal do imóvel onde moram, até que S. se recoloque no mercado de trabalho.  S. está em seu segundo casamento, a primeira esposa o deixou por conta de sua dependência alcoólica. G. tinha conhecimento desse episódio da vida de S. e casou-se com a intenção de que ele mudasse seu comportamento. Tudo fez para que S. largasse o vício. Por três vezes saiu da casa e foi morar com a mãe. S. continuou como se nada houvesse acontecido. G. havia dado entrada nos papéis de separação e voltou atrás. S. nada prometera. G. não tem vícios. Não tem mais vida social. Sua carreira profissional corre riscos. Sua vida financeira está seriamente comprometida. S. continua como se nada o abalasse. G. sente-se sozinha e deixada de lado. Não dorme à espera do marido que vara as madrugadas nos bares. As brigas são constantes.

O que une esse casal? O que faz com que  permaneçam nessa união? Há maturidade suficiente de ambas as partes?

Quando duas pessoas conseguem separar seus conteúdos internos ao se relacionarem, algumas questões existenciais ficam mais fáceis de lidar. Caso contrário a ruptura é inevitável e as dores instaladas chegam a ser insuportáveis a ponto de serem tomadas medidas, igualmente equivocadas e consequentemente, mais dolorosas para ambas as partes.

Dizem que o Amor acabou. Ora o Amor verdadeiro nunca acaba. Se acabou é porque jamais existiu. O que seria então o fator que os atraiu?

Paixão. Ilusão. Posse. Controle. Poder. Dominação. E mais um número sem fim de palavras que poderiam identificar a união. Amor passa longe!

Casamento é contrato. Tipo escritura de propriedade imobiliária. Casais mudam de comportamento assim que se denominam casados perante a lei, seja ela qual for. Tornam-se proprietários com direitos legais sobre o outro.

Relacionamento é Amor. Amor por si. Amor pelo outro. Amor incondicional.

Se não se ama a si próprio como arvorar-se em amar o outro?

Ninguém dá aquilo que não tem em si mesmo.

amor-proprio-5.jpg

Relacionar-se consigo, em primeira instância significa ser complacente com as próprias limitações, com os fracassos, frustrações e anseios.

O outro é um universo desconhecido. Tem uma história única de vida antes que pudéssemos sequer supor  sua existência. 

Ora, se já é difícil saber quem somos como podemos saber quem o outro é?

Ser um indivíduo saudável  psicologicamente, é fator imprescindível para a saúde do relacionamento. Seja ele qual for.

 Busque o sentido para a sua vida e torne os seus relacionamentos mais amorosos!

Mirian Leite

Comente, estou ansiosa para ouvir o que você tem a dizer sobre esse artigo.

Siga-nos no twitter: http://twitter.com/Higeia_Saude

Siga-nos no facebook: https://www.facebook.com/HigeiaSaude

 

A Busca do Sentido da Vida Começa Aqui!

 

Higeia Espaço Cultural e Terapêutico

Rua Teodoro Sampaio, 352, conj. 48

Tel: 3061-0410 - email: info@higeiasaude.com.br